• Home
  • Blog
  • Se você colher na eternidade o que plantar aqui, como será sua colheita?

Se você colher na eternidade o que plantar aqui, como será sua colheita?

UMP
  Talvez um título como esse possa parecer aos seus olhos algo um tanto quanto ameaçador. Ou talvez você se lembre do thriller "Deixados para Trás", que fazia vários adolescentes cristãos perderem o sono, e pare um pouco para refletir como tem percorrido o caminho até aqui. A vida é uma dádiva, nos foi dada pelo Criador de todo o universo por sua perfeita e soberana vontade e, dentro dessa mesma soberania, Deus estabeleceu os nossos dias sobre a Terra. A partir do nascimento de cada um de nós, a ampulheta vira e começamos o trajeto em direção a eternidade que vislumbra, mas por vezes gela nossas entranhas. No entanto, ao contrário do que possa parecer, o intuito não é escrever uma mensagem intimidadora sobre o post morte, haja vista que uma pedagogia do medo não é necessária quando temos um Deus que deixou em termos bem claros como devemos viver o nosso tempo aqui. Pensar em como gerenciar o tempo é, sobretudo, reconhecer a nossa finitude terrena e ter como certeza que há mais tempos do que nossa mente humana e limitada pode compreender por hora. Algumas considerações sobre isso merecem ser feitas.

Nosso tempo, não é o tempo de Deus. C.S Lewis em "O Cristianismo Puro e Simples" aponta que Deus não era ou será, Ele é. Querer entender os planos Dele em nossas perspectivas é como uma criança querer enxergar todo o universo com um simples binóculo. Aceitar essa realidade nos protege da ansiedade acarretada pela pressa: veja Sara, que mesmo em sua velhice deu a luz a Isaque, o filho da promessa. Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.(Ec 3:1)
Vivemos em uma sociedade de consumo completamente desenfreada. Coisas completamente prescindíveis tornam-se de uma hora pra outra o suprassumo do desejo e você despende tempo, energia e dinheiro, para obter o desnecessário. O tempo, nesse sentido, acaba sendo aplicado para sustentar vontades vazias, quando poderia ser dedicado a bens que são imperecíveis "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração." (Mt 6:19-21).
A finalidade do tempo não está em nós mesmos, mas em Deus. Um antigo poeta grego, Epicuro, pregava que o objetivo da vida humana estava em alcançar a felicidade e o prazer máximo na vida aqui, porque não haveria nada depois disso. Contudo, a primeira pergunta do Catecismo de Westminster nos lembra que o fim principal do Homem é glorificar a Deus e alegrar-se nele para sempre. Logo, o objetivo último do nosso tempo está em deleitar-nos em Deus e tudo o que Ele é. Buscar a felicidade plena no tempo terreno é correr atrás do vento "Ao homem que o agrada, Deus recompensa com sabedoria, conhecimento e felicidade. Quanto ao pecador, Deus o encarrega de ajuntar e armazenar riquezas para entregá-las a quem o agrada. Isso também é inútil, é correr atrás do vento." (Ec 2:26)

Deus, em sua infinita bondade e misericórdia nos deu diretrizes acerca do nosso tempo na Terra. Nos cabe, então, abraçar essas instruções. Por enquanto, plantamos em um tempo que corre pelo cronômetro, mas graças a Ele colheremos diante do trono daquele que está acima de cada milênio, século, ano, hora, minuto, segundo … 

Convocação XIX Congresso Nacional da Mocidade Pres...
Formatadas por Cristo - Faça o que eu digo e faça ...

Posts Relacionados