• Home
  • Blog
  • Com quem você vai se casar? Pv. 1.8

By accepting you will be accessing a service provided by a third-party external to https://ump.org.br/

Com quem você vai se casar? Pv. 1.8

02_Proverbios
Imagine a seguinte cena: um pai chega para o seu filho, que começa a experimentar a idade
dos relacionamentos, para uma conversa franca e aberta sobre as suas responsabilidades
como homem. Talvez este fato te lembre uma cena de comédia onde desastrosamente tudo
parece ficar mais confuso do que claro (com metáforas sobre abelhas e carros), ou ainda, te
leve a pensar que isso é cada vez menos comum em nossos dias do que gostaríamos de
admitir. Todavia, quando olhamos para o pai de provérbios, não é nada disso que vemos.

Ao entrar no livro em si, a primeira frase que vemos aqui é "filho meu" (Pv 1.8) e hoje
conversaremos sobre ela para entendermos todo o clima de Provérbios. Então aqui já vai uma
primeira dica, sempre que estiver lendo e se deparar com esta expressão fique atento, pois o
autor quer marcar uma divisão ou ressaltar um ponto.

Todavia "filho meu" não é só um marcador, é também uma expressão temática. O autor está
colocando todos os seus leitores na figura de um jovem carente das palavras de ensino de seu
pai e da instrução da sua mãe, afinal de contas eles só querem o bem. Para ser mais preciso,
desejam que este jovem construa a sua vida com a mulher ideal, a sabedoria.

Você deve estar se perguntando: Como assim?

Você se lembra que no último texto vimos que o livro de Provérbios utiliza várias metáforas
para a sabedoria (falamos do caminho a ser trilhado). Pois bem, aqui vemos uma nova
comparação e que na verdade parece ser o fio condutor que dá sentido aos capítulos 1 a 9 e
explica o capítulo 10 em diante. Ou seja, os pais estão apresentando para o filho duas opções
de casamento.

A primeira delas é a mulher sabedoria! É ela que grita nas praças para que todos possam ouvir
(Pv 1.20), ela traz honra (Pv 1.9), ela guarda (Pv 2.11), dá anos de vida (Pv 3.2), pois bem, o
capítulo 3, dos versos 13 a 18, resume bem os seus benefícios ao dizer:

"Feliz o homem que acha a sabedoria, e o homem que adquire conhecimento; porque melhor é
o lucro que ela dá do que o da prata, e melhor a sua renda do que o ouro mais fino. Mais
preciosa é do que pérolas, e tudo o que podes desejar não é comparável a ela. O alongar-se da
vida está em sua mão direita, na sua esquerda, riquezas e honra. Os seus caminhos são
caminhos deliciosos, e todas as suas veredas, paz. É árvore de vida para os que a alcançam e
felizes são todos os que a retém".

Esta "mulher sabedoria" é apresentada para nós lá no capítulo 31, versos 10 a 31, em uma
descrição de tirar o sono de qualquer mulher que tente se comparar. Ela é tão perfeita e tão
ideal que foi quem "arquitetou" a criação com o próprio Deus (cenas dos próximos capítulos).
Esta é uma excelente noiva, não?

Todavia, há uma segunda opção, a mulher loucura (adúltera). Talvez você sempre tenha se
perguntado: Por que existem tantos textos falando desta tal de mulher adúltera em
Provérbios?

Pois bem, ela é mais do que uma mulher específica, é o contrário da sabedoria. Ela sempre faz
as coisas às escondidas (Pv 7.9 e 10), é enganadora (Pv 7.14), destrói as conquistas (Pv 5.10) e
por fim traz a morte (Pv 5.4). Não é à toa que o pai dirá:

"Agora, pois, filho, dá-me ouvidos e sê atento às palavras da minha boca; não se desvie o teu
coração para os caminhos dela, e não andes perdido nas suas veredas; porque a muitos feriu e
derribou; e são muitos os que por ela foram mortos. A sua casa é caminho para a sepultura e
desce para as câmaras da morte" (Pv 7.24 a 27).

Não se engane! O texto continua a condenar o adultério, todavia quando você percebe o real
sentido por trás da metáfora tudo fica mais forte, pois condutas sexuais ilícitas, mais do que
problemas morais pontuais são um casamento com a loucura cujo salário é a morte.

O grande fio condutor do livro de Provérbios é o casamento! A cada nova frase, versículo e
capítulo precisamos ouvir a doce voz do pai nos apresentando a essas duas possíveis noivas e
os desdobramentos do matrimônio, de forma que fica uma pergunta retórica no ar: Com quem

você vai se casar? 


Rev. André C. B. Lima

O jovem cristão e os games
27 por 1 - Devocionais

Posts Relacionados